Alan Moore, H. P. Lovecraft e o Neonomicon
História em Quadrinhos

Alan Moore, H. P. Lovecraft e o Neonomicon

“Ph‘nglui mglw‘nafh Cthulhu R’lyeh wgah‘nagl fhtagn“ Há autores que dialogam verdadeiramente entre si mesmo sem nunca terem existido no mesmo momento do tempo. Talvez por isso seja interessante pensar que se encontram num mesmo continuum espaço – temporal. Se os escritores em questão são um pouco ou completamente desajustados, o diálogo talvez seja ainda mais … Continuar lendo

HQ Documentário e Análise: Download de “Mindscape of Alan Moore”
Documentários/História em Quadrinhos

HQ Documentário e Análise: Download de “Mindscape of Alan Moore”

Por anos e mais anos batia uma dúvida tenebrosa na minha mente juvenil: quem era melhor escritor de histórias em quadrinhos? Frank Miller, Alan Moore, Neil Gaiman ou Grant Morrisson? Até meus tenros 22 anos, Frank Miller era imbatível em primeiro lugar, seguido por Alan Moore, Grant Morrisson e Neil Gaiman. Mas daí os anos … Continuar lendo

V de Vingança: Resenha com Cointreau
História em Quadrinhos

V de Vingança: Resenha com Cointreau

“Como se diz, vale tudo no amor e na guerra e como no caso, trata-se de ambos, maior a validade. (…) Embora ostente eu os cornos de um traído, não serão eles coroa que usarei sózinho. Como vê, meu rival, embora inclinado a pernoitar fora, amava a mulher que tinha em casa!”

Quem lê uma passagem dessas pode imaginar uma personagem numa situação de tensão emotiva extrema, absorta completamente numa relação amarga de traição e vingança. É, de certa forma é isso mesmo, mas longe, muito longe de imaginar que essa “mulher” ou “os cornos de um traído” se tratam de um relacionamento de duas pessoas de carne e osso. Não, ao menos uma delas passa longe de carne e osso. É um ideal. E estamos tratando da maior obra de Histórias em Quadrinhos de todos os tempos (na minha opinião de leitor voraz de HQ): V de Vingança.

Muitos (as) consideram que a melhor obra de HQ do bruxo barbudo Alan Moore seja Watchmen. Eu discordo. As razões são variadas. Seja pela empatia pela temática da obra, seja pela qualidade textual que a cerca (os melhores diálogos que já li, até mesmo na literatura). V de Vingança é, na minha opinião, mais do que uma HQ. É um verdadeiro manifesto, no melhor dos sentidos e vamos, então, degustar essa HQ! Continuar lendo