Cinema e afins/Séries/Sci Fi no Cinema

Aos Mestres no Mundo Nerd com Carinho

Se há algo que faz parte da Jornada do Herói é o encontro com o Mestre. Joseph Campbell, ao escrever “O Herói de Mil Faces” dava importância fundamental ao papel do professor/a no desenvolvimento do herói/heroína. Se pararmos para pensar e lembrar, boa parte dos nossos heróis e heroínas de séries de TV, histórias em quadrinhos, filmes e literatura seguem – de maneira mais ou menos torta – a jornada do Herói e encontram, em algum momento, alguém mais velho e experiente que indica o caminho a ser percorrido. Os casos são inúmeros e, como sou professor também, vou fazer uma auto-homenagem aqui por meio da seleção de casos emblemáticos (para mim) nessa relação entre aprendizes e professores.

Mestre Yoda e Luke Skywalker (Star Wars – Episódios V e VI)

É o primeiro exemplo que me vem de professor. Mestre Yoda com toda a sua paciência treinando um jovem padawan, o então (hoje Mestre Jedi) Luke Skywalker. Suas frases são emblemáticas (e sempre que posso utilizo com meus alunos e minhas alunas) e a que carrego comigo em minha jornada como professor é, talvez, a sua frase mais famosa: “faça ou não faça, tentativa não há”. Gosto tanto da frase que a repeti em meus agradecimentos na Dissertação de Mestrado e Tese de Doutorado.

Mestre Obi Wan Kenobi e Luke Skywalker (Star Wars – Episódios IV, V e VI)

Acho que Luke Skywalker foi o Jedi de mais sorte em toda a história da Ordem Jedi por ter tido dois professores como Mestre Yoda e Mestre Obi Wan Kenobi. A serenidade de Mestre Obi Wan é um exemplo que espero um dia ter. Explicar a natureza da Força, bem como muitas vezes nossos pontos de vista terminam por interferir no que acreditamos ser a realidade é lição do dia a dia para minha vida pessoal e, claro, como professor.

Pai Mei e a Noiva (Kill Bill vol. 2)

Quentin Tarantino fez uma homenagem das mais interessantes aos “Mestres das Artes Marciais” que surgiam fabulosos nos filmes de Kung Fu da década de 1970 e 1980. Pai Mei é duro feito uma rocha e transforma a Noiva numa lutadora praticamente perfeita. As frases sem pompa, soltas, muitas vezes ofensivas (“ianques só sabem comer em restaurante”, ajudava a Noiva a aprender o autocontrole. O treinamento da Noiva, muito mais do que físico, foi psicológico.

Sr. MIYAGI e Daniel San (Karate Kid I e II)

O Sr. Miyagi para mim é o maior mestre que apareceu nos filmes (não incluo Mestre Obi Wan e Mestre Yoda). É inteligente, mas é um bonachão, extremamente divertido. Mais do que tudo, é um sábio. “Mentira se torna verdade quando pessoa quer acreditar”. Reassisto sempre que posso aos filmes de Karate Kid I e II.

Bruce Wayne e Ras Al Ghul (Batman Begins)

Na trilogia “O Cavaleiro das Trevas” do Diretor Christopher Nolan, Bruce Wayne foi treinado por Ras Al Ghul. Um treinamento que quebrou aquele que se tornaria o Batman inúmeras vezes, só para fazê-lo se reerguer mais forte ainda. A dinâmica entre Mentor e Discípulo em Batman Begins é das mais interessantes e inverte um pouco a lógica de que o aprendizado do herói deriva apenas de outro herói.

Dr. Schultz e Django (Django Livre)

Tarantino é um diretor que constrói suas histórias, em geral, com uma pegada de relação de “Professor e Aprendiz”. Ao lado de Pai Mei e a Noiva, a relação entre Dr. Schultz e Django basicamente se torna, ao longo do filme, numa relação de Professor e Estudante, além de uma profunda amizade.

Morpheu e Neo (Matrix)

Eis uma das relações de Mestre e Aprendiz que mais gosto na ficção científica. Morpheu é o símbolo perfeito do Mestre que luta por uma causa e não mede esforços para que seu aluno, no caso Neo, libere todo o seu potencial (previamente identificado pelo Mestre). O interessante da relação entre Morpheu e Neo é que, o tempo todo, o Mestre mostra ao discípulo que tudo dependia de suas escolhas e que, independentemente de qual fosse, sempre haveria um preço a se pagar.

Oráculo e Neo (Matrix e Matrix Reloaded)

Aqui novamente um exemplo de relação extremamente interessante. No caso, Neo tem como Mestra a Oráculo. Assim como Morpheu, ela ensina Neo a olhar seu caminho. Todas as repostas já estavam nele próprio. É muito interessante a forma como em Matrix as relações de aprendizado se dão de uma forma que o Mestre ou a Mestra não ensina nada que o próprio aprendiz não terminaria por descobrir. A diferença é que o Mestre e a Mestra possuem condições de apontar a melhor forma de trilhar o caminho.

Walter White e Jesse Pinkman (Breaking Bad)

Aqui, para fechar com chave de ouro, a relação mais doentia entre mestre e aprendiz: Walter White e Jesse Pinkman. Na boa, para mim Breaking Bad foi a melhor série de TV que assisti e muito se deve a história trágica envolvendo um ex-professor e seu aluno. Às vezes tu pensas que há uma relação entre pai e filho ali, outras tu pensas que há apenas obsessão e controle de White para Jesse, outras tu pensas que a série envolve um hospício a céu aberto em que tudo isso está junto. Essa série merece ser reassistida. Mais de duas vezes, certamente.

Anúncios

Um pensamento sobre “Aos Mestres no Mundo Nerd com Carinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s