Sci Fi no Cinema

Oblivion e o mais do mesmo na Ficção Científica

É raro eu escrever, aqui no Cabaré das Ideias, resenhas de filmes específicos. Não é regra, até mesmo porque, vez ou outra, algum filme me fisga e me “obriga” a escrever algo sobre. Já ocorreu com Tron – Legacy, Prometheus e agora ocorreu com Oblivion. A questão, necessariamente, não tem a ver com a qualidade do filme, mas sim com o que essa película representa. E Oblivion, enquanto um filme de ficção científica, me fez pensar no quadro criativo envolvendo esse gênero do cinema (o meu preferido, diga-se de passagem). Como na maioria imensa dos últimos filmes de ficção científica que possuem grandes estúdios por trás, Oblivion (direção de Joseph Kosinski) retrata mais uma (MAIS UMA) história apocalíptica. Tudo está lá: alienígenas, guerra nuclear, solidão do herói-macho, passividade da heroína-fêmea, “reviravolta” entre quem é “do bem” e quem é “do mal” garantindo, entretanto, a manutenção do status quo maniqueísta da trama, motivação do conflito entre humanos e Alien sem uma coerência mínima, sacríficio heróico com final feliz, entre outras obviedades.

image

E são as obviedades na trama que me fazem pensar se o “poço não secou”. Nem vou me alongar na busca por uma resposta e direi: sim, secou. Mas calma! O que secou foi o modelo de filme de ficção científica que os grandes estúdios compram, produzem e distribuem. Mas e as bilheterias? Em sua maior parte, continuam a arrecadar muita grana de nós, fãs sci fi e interessad@s em geral, mas uma crise de criatividade, em geral, leva a asfixia de um gênero. Que o digam os “Western’s” que hoje se encontram muito distante de seu auge na primeira metade do século XX (até a década de 1970, verdade seja dita). E essa crise não é oriunda da falta de coisa boa pra ser adaptada, por exemplo. Há muitos contos e livros de Philip K. Dick ou Isaac Asimov “prontos” para adaptação. E isso pra ficar neles. Em minha opinião, o problema cinematográfico da ficção científica está na forma como foi e é conduzida: associada a filmes de ação. Essencialmente isto. É só rememorar o que foi (re) feito recentemente: Vingador do Futuro, Substitutos e o próprio Oblivion. Filmes sci fi de ação que nos mostram, muitas vezes discretamente, o potencial que teriam se melhor dirigidos ou, especialmente, roteirizados. Há excessões, claro, que nos remetem ação, mas dentro de uma questão maior. De memória, me lembro de Distrito 9 e Filhos da Esperança.  Então, o futuro é sombrio? Até que não. “Jogos Vorazes” – ainda que com um roteiro simples no primeiro filme – é um exemplo do que de bom pode ser feito com filmes distópicos, adaptados da literatura. A continuação de “Prometheus” é outra esperança – ainda mais com a saída do roteirista que embananou toda a história original.  Tenho esperança quanto a maior e MELHOR produção e distribuição de filmes sci fi e espero que essa esperança não se perca como lágrimas de fã na chuva, nos alertaria Roy Bathes.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Oblivion e o mais do mesmo na Ficção Científica

  1. Ficção científica no cinema está presa na tríade distopia-super heróis-fim do mundo há tanto tempo, que tem poucas coisas boas para assistir. Com Oblivion é assim, com Elysium vai ser a mesma coisa, com o After Earth, etc.etc.etc..

    É desgastante e decepcionante ver que um gênero tão rico quanto este está centrado em sub-gêneros que mesmo tendo seu mérito, estão sendo repetidos à exaustão.

    A nova série de FC do canal SyFy, Defiance, se passa em um mundo após a guerra contra os Votans, ou seja… mais um cenário pós-apocalíptico!

    Enquanto isso, o projeto para levar Rama para o cinema foi engavetado. Só nos resta lamentar e assistir aos antigos filmes e séries para se consolar.

    Curtir

  2. Comentário sobre Oblivion..Os grandes filmes de ficção científica costumam despertar o interesse e um grande público. A galera se liga na lógica mais do que é possível. Porem tem também aqueles que buscam se identificar com uma história interessante que prenda a atenção.Uma história como essa sem uma paixão não tem condições de agradar os dois grupos. A uns agrada mais, a outros menos, mas uma coisa é certa:Oblivion está longe de ser uma viagem perdida. Vale a pena assistir. Tom Cruise é sempre muito bem vindo… Claro,Nada que se compare a missão impossível.

    Curtir

  3. Pingback: Uma crítica de Homem de Ferro 3 (que não é sobre Homem de Ferro 3) : Danger! Comics, Movies and More

  4. Oblivion é uma ficção científica pós-apocalíptica que traz uma trama envolvendo conspirações, intrigas, segredos e dúvidas existenciais em uma narrativa que adota uma história de amor como seu centro absoluto e que marca o filme do primeiro ao último frame. Justamente por querer abraçar tantas possibilidades, o longa acaba enfrentando problemas de ritmo, mesmo criando, no desenrolar de suas mais de duas horas de duração, um universo triste e convincente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s