História em Quadrinhos

O Sombra #1: resenha/download

James Robinson foi um dos mais promissores escritores de HQ na década de 1990. É fácil afirmar isto por duas monumentais obras de HQ dessa década, lançadas pela DC Comics, que até hoje são rememoradas positivamente pelos fãs: A Era de Ouro e Starman. Na primeira HQ,  a Era de Ouro, James Robinson conduziu de forma maestral o que foi A Era de Ouro das HQ’s para os fãs mais novos que talvez nunca tivessem ouvido falar de um tal de Pantera ou mesmo de uma “Sociedade da Justiça”. E me lembro bem, o personagem que mais achei interessante nessa mini-série em quatro partes A Era de Ouro foi Ted Knight, o Starman – completamente alucinado elaborando mais e mais fórmulas, preso a uma loucura genial que lhe roubou a vida pregressa graças ao que o governo lhe roubou – o bastão estelar –  e no que transformou – a bomba atômica. O que me faz pensar na série mensal Starman, que estreou em Starman vol. 1, #26 (1990) e foi uma das melhores HQ’s que já li. E a Panini publicou apenas – APENAS – o primeiro volume Omnibus que pode ser adquirido clicando aqui. E vale a pena adquirir, ainda mais se for algum (a) colecionador (a).

Em Starman, já não era Ted Knight o responsável por ser o guardião de Opal City, mas sim um dos seus filhos: Jack Knight – o melho de todos os Starman. A série foi, ao lado de Preacher de Garth Ennis e Bryan Hitch, The Authority de Warren Ellis e Bryan Hitch/Frank Quitely e, claro, Sandman de Neil Gaiman, as melhores HQ’s da década de 1990. Engraçado é que muitos leitores e leitoras de HQ acham a década de 1990 uma “década perdida” e penso justamente o contrário: foi a década que melhor desenvolveu todos os conceitos e narrativas oriundos dos trabalhos de Alan Moore e Frank Miller na década de 1980.

Mas retomando Starman, James Robinson conseguiu conduzir de forma magistral a série e nos apresentou, revitalizado, o personagem Sombra que, não sendo vilão, era um “anti-herói” e parceiro em muitas ocasiões de Jack Knight – que herdou o manto de Starman a contragosto, diga-se de passagem. O Sombra, na forma apresentada por James Robinson, era um personagem cativante, mas cafajeste. E foi um dos maiores legados – como personagem – de James Robinson.

E agora, no New DC 52, James Robinson – após os fracassos na Liga da Justiça e na série do Superman – retorna a Opal City com uma mini-série com o Sombra em #12 edições. E a primeira, de certa forma, é uma gratificante sensação de retorno ao que favia de melhor naquela série de Starman na década de 1990. Não vou me alongar mais na resenha, porque essa primeira edição é saudosa, mas nos mostra o Sombra numa situação nada, mas nada fácil de ser resolvida. E pior: no mês de Outubro, mês de sua “criação, amarga e dolorosa criação”. Faça download aqui e leia essa primeira edição. Talvez tenha a mesma sensação que tive: o gosto por querer saber se o bom e velho James Robinson voltou a ativa e se nessa nova DC, existe espaço para Jack Knight.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s