História em Quadrinhos

DC Comics – the new 52: crise ou oportunidade?

Quando foi anunciado aos “quatro cantos da internet” que a DC Comics sofreria uma reformulação hard fiquei pensando que provavelmente não seria uma reformulação, mas apenas um ajuste. As semanas passaram e o que achei que seria um ajuste se tornou realmente uma reformulação editorial de proporção e nível “Crise nas Infinitas Terras” (ou talvez até maior): Detective Comics e Action Comics, os dois títulos de mais longeva peridiocidade da DC (e até mesmo das HQ) seriam reiniciadas a partir da edição #1. Ao ver esse anúncio no DC Universe: The Source, blog oficial da DC, notei que a coisa seria grande.

Mas quão grande? 

Os títulos relacionados ao Batman e ao Lanterna Verde permanecerão como estão, grosso modo. É aquela máxima: “em time que está vencendo não se mexe!”. E, no caso, não se mexeu mesmo. Pouquíssimas alterações e talvez a maior delas seja o retorno de Bárbara Gordon ao posto de Batgirl. Nesse caso, as coisas ainda estão bem nebulosas: a história de “A Piada Mortal de Alan Moore” ainda é válida? Bárbara Gordon se tornou Oráculo ou não? E muitas outras perguntas surgem. E só serão respondidas com o passar das edições. E é neste ponto que quero reforçar uma impressão que vem me acometendo ao longo das últimas semanas com o anúncio do DC Relaunch: muita gente reclamando, tendo algumas crises beirando a “histeria internética” sem ter lido nada ainda desse Universo DC Pós Relaunch.

Action Comics #1

Nada saiu ainda e mesmo assim muita gente reclama que vão modificar seus personagens, que comprou os gibis durante anos e agora tudo muda e mimimi mimimi e mimimi de tanto chororo de poodle. É uma baita frescuragem ficar na critica e choradeira sem ter lido nada ainda. Alguns títulos necessitavam urgentemente de mudanças drásticas, como a Liga da Justiça (tenebrosamente escrita pelo James Robinson e completamente sem rumo editorial) ou a Mulher Maravilha e Aquaman, personagens que mais do que mereciam uma verdadeira “tábula rasa” para suas histórias e títulos. A inclusão do Stormwatch (a equipe do Universo Wildstorm que antecedeu o Authority) foi, para mim, talvez a notícia mais empolgante – ainda mais escrita pelo ótimo Paul Cornell. Sem esquecer, claro, os promissores títulos Red Lanterns (escrito pelo ótimo Peter Milligan e desenhado pelo brazuca Ed Benes) e Animal Man (título escrito por Jeff Lamire e desenhado por Travel Foreman), entre outros.

Red Lanterns #2

É claro que também nem tudo está 1000%. Por exemplo, os Novos Titãs perderam muito com essa reformulação (e não digo apenas por causa do Cyborg ser, agora, membro fundador da Liga da Justiça – o que já era mais do que hora de galgar espaço para o personagem) e talvez essa perda se deva, especialmente, aos personagens Donna Troy e Wally West. Dan Didio, Jim Lee e Geoff Johns parecem não saber o que fazer com as personagens. Acredito que tanto Donna Troy e Wally West serão incorporados, não sei em qual momento exato, mas serão. A DC Comics não pode e nem deve, do ponto de vista comercial, eliminar personagens com uma historicidade e peso criativo de uma hora para outra. E por causa disso, tanto Donna Troy quanto Wally West retornarão, talvez modificados (como boa parte das personagens), mas retornarão.

Batgirl #2

Outro ponto delicado dessa DC Relaunch se chama Sociedade da Justiça da América. Neste caso, a situação é muito mais complicada, quando se compara ao caso dos Novos Titãs. Nessa reformulação da DC, o Superman voltou a ser o primeiro super-herói, portanto, nenhum espaço a possíveis heróis que o precederam: a Sociedade da Justiça da América. Desta forma, nada de Pantera, Lanterna Verde Alan Scott, Jay Garrick, Dr. Meia Noite, Sandman, etc. Da gama de heróis e heroínas apontados pelos Publishers e Editores da DC, apenas o Sr. Incrível (com um título próprio) e Karen Starr (veja-se, não a Poderosa de origem kryptoniana) darão as caras. Acredito que será outra medida passageira. A Sociedade da Justiça era um dos títulos que mais vendiam da DC Comics e os Publishers e Editores não vão jogar tudo para o alto. Vão fazer o que é mais óbvio: adaptar. Talvez a Sociedade da Justiça surja nesse novo Universo DC como uma espécie de antecessora do Stormwatch – lidando com crises inter-planetárias, ameaças sobrenaturais, etc. Mas sem uniformes no estilo super-heroístico. E acho que de uma ideia dessas poderia sair algo muito bom. Inclusive, foi publicado muitos anos atrás um Elseworld  da Sociedade da Justiça com essa temática.

Stormwatch #2

Portanto, o que esperar dessa DC Relaunch? Setembro vai se configurar como uma sintomática crise ou apenas o ganho de uma oportunidade?

Para melhor responder a essa pergunta nada melhor que o I Ching ( O Livro das Mutações, pescado da tradução de Richard Wilhelm). E no caso, nem é preciso “jogar” as varetas para obter uma resposta. Apenas refletir sobre o próprio princípio do Hexagrama “Ponto de Transição” (“Fu”), formado por apenas uma linha “yang” e cinco linhas “yin”. Segue abaixo a “sentença” relacionada a esse Hexagrama.

RETORNO.

Sucesso.

Saída e entrada sem erro. Amigos chegam sem culpa.
Para adiante e para trás segue o caminho.
Ao sétimo dia vem o retorno.
É favorável ter aonde ir.

Após uma época de decadência vem o ponto de transição. A luz poderosa que tinha sido banida retorna. Porém, este movimento não é provocado pela força. Com devoção, o movimento é natural e surge espontaneamente. Por isso a transformação do antigo também torna-se fácil. O velho é descartado e o novo, introduzido. Ambos os movimentos estão de acordo com as exigências do tempo e, portanto, não causam prejuízos. Formam-se associações de pessoas que têm os mesmos ideais. Como tal grupo se une em público e está em harmonia com o tempo, os propósitos particulares e egoístas estão ausentes, e assim erros são evitados. A idéia de retorno baseia-se no curso da natureza. O movimento é cíclico e o caminho se completa em si mesmo.

Anúncios

Um pensamento sobre “DC Comics – the new 52: crise ou oportunidade?

  1. Eu estou expectante para ver o que vai acontecer! Têm títulos que poderão vir a ser muito interessantes, outros só vendo depois…
    Felizmente não mexeram com o Batman e o universo Green Lantern, os dois melhores da DC actualmente! Aliás, foram expandidos. Espero sucesso nessa expansão!
    Tenho estado a apresentar no meu blog este reboot DC por linhas, e algumas parecem-me bem interessantes!

    Abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s