Music in the Space

Literatura, Jazz e Cointreau em Copo de Requeijão: sempre uma boa pedida!

Conheci a minha boa literatura quando tinha meus quinze ou dezesseis anos. Por “minha boa literatura” me refiro a uma miscelânea de literatura francesa, brasileira e indiana e, posteriormente, acrescida da literatura mexicana, estadunidense, inglesa e argentina e “uns conta gotas” de outros países. Meus autores preferidos ainda hoje são oriundos desse cabedal pouco ortodoxo de preferências. Digo “pouco ortodoxo” por reunir estilos, gêneros e autores bem, mas bem diversificados em seus multiversos literários: Philip K. Dick, J. P. Sartre, Rubem Fonseca, Gabriel Garcia Marques, Frank Herbert, Herman Hesse, Ernesto Sabato, Salman Rushdie, entre outros. Só desta pequena lista posso tirar clássicos como “Os Versos Satânicos” de Salman Rushdie, “Valis” de Philip K. Dick, “Sobre Heróis e Tumbas” de Ernesto Sabato, “Duna” de Frank Herbert e “A Grande Arte” de Rubem Fonseca. E poderia citar estes e mais um punhado de livros e seus respectivos autores. E para acompanhar esse panteão literário no Jazz, nada melhor que Miles Davis, Charlie Parker, Sarah Vaughan, Pat Metheny, Stan Getz, Cole Porter, Ella Fitzgerald, entre vári@s outr@s mestres e divas do Jazz.

Mestre do Jazz Miles Davis

A literatura me dá prazer. E é um grande prazer. Mas um prazer que exige, de certa forma, um acompanhamento “fino”. Sempre tive a sensação de que um bom romance é melhor apreciado se lido ao som de um bom jazz e tomando um cointreau. No caso último, desde que seja um cointreau em copo de requeijão. O copo precisa ser de requeijão e não de molho ou extrato de tomate e muito menos de ervilha ou milho. Caso se use as duas últimas, soa como uma espécie de sacrilégio. Imagina, depois de ler essa frase no “Relatório sobre os Cegos” tomar cointreau num copo de ervilhas: “O martírio sempre foi o fim quase profissional dos santos; e não podia deixar de meditar sobre essa caracteristica da existência humana que consiste em que um crucificado ou um esfolado vivo tornem-se, com o tempo, marca de talharim ou de conservas em lata”. Talvez e até provavelmente seja um devaneio, mas é um devaneio que aprecio há um bom tempo. E quando não posso agregar as três coisas, ao mesmo tempo, fica um pouco menos “saborosa” a leitura e releitura de alguns livros.

 

Gravura do Escritor Argentino Ernesto Sabato

Existem alguns casos que determinado livro parece se casar perfeitamente, no prazer da leitura, com determinado músicista/banda de jazz. Acho que um dos casos mais válidos seja a conjunção entre Miles Davis, em Bye Bye Blackbird e o livro “Sobre Heróis e Tumbas” de Ernesto Sabato (na verdade, em especial, na segunda parte do livro intitulado “Relatório Sobre os Cegos).

O devorar das páginas do “Relatório” tem mais sabor ao som do trompete de Miles Davis nesta música, em especial, colocada para repetir por vezes e mais vezes, até que a vista não aguente mais ler nada e o copo de requeijão já esteja vazio do bom cointreau.

E ler “A Náusea” de Sartre escutando “My Favorite Things” de John Coltrane? Muitas vezes tenho a sensação de que o jazz, com todo seu caos ordeiro de improvisação, permite à mente se segurar na realidade que ler sem se perder. Ou seria o contrário? Não faço questão nenhuma de responder. Talvez de verdade quem segure as pontas da imaginação seja o cointreau, mas acho que isso também é meio “papo brabo”. A verdade é que poderia continuar a listas músicas de jazz e livros por mais e mais, mas não vou fazer isso. Por agora vou deixar uma seleção de vídeos com belíssimas e clássicas canções de jazz para apreciadores. Vale a pena.

Anúncios

Um pensamento sobre “Literatura, Jazz e Cointreau em Copo de Requeijão: sempre uma boa pedida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s